Chamas gêmeas, almas companheiras, e relações cármicas estão todas em busca do amor e uma relação perfeita, uma busca pela integridade. Os três tipos de relação romântica que ajudam a encontrar essa integridade são: chamas gêmeas, almas companheiras, e relações cármicas.

As chamas gêmeas foram criadas juntas no começo e, compartilham um destino singular. Criadas num único ovóide ardente, elas foram separadas em duas esferas do ser, uma na polaridade masculina e a outra na polaridade feminina, porém, cada uma com o mesmo padrão de identidade divina. Embora passam algumas vidas juntas e outras separadas, o seu vínculo é eterno, e depois que, cada uma se une ao seu Eu Superior, elas ascendem e permanecem juntas para sempre. Entretanto, nem todos os amores maravilhosos, que preenchem a alma são os de chamas gêmeas.

O elo de almas companheiras difere do elo de chamas gêmeas. Ao passo que, cada um de nós tem uma chama gêmea, é possível termos diversas almas companheiras. “Chamas gêmeas compartilham uma missão comum, e estágios comparáveis aos do desenvolvimento espiritual, pois elas se unem porque trabalham, simultaneamente, no mesmo tipo de carma e no mesmo chakra. Portanto, a atração entre almas companheiras baseia-se no labor sagrado e na senda da auto-mestria. Uma alma companheira é como o próprio eco na Matéria, trabalhando na mesma tarefa a fim de cumprir um plano de Deus.” – Elizabeth Clare Prophet A tendência dessas relações espirituais é delas serem hamoniosas e gratificantes, e tais almas afins podem realizar grandes coisas juntas.

E logo, temos as relações cármicas, onde dois indivíduos são atraídos um ao outro a fim de equilibrarem o carma mútuo. O elo cármico pode ser o mais estreito de todos e pode começar por uma atração mais forte, pois a alma tem um profundo anseio de ser livre, e um conhecimento interno que, este vínculo é uma chave para a resolução, do equilíbrio de um carma que, muitas vezes é duro, tal como, a violência, o ódio, o abandono, ou mesmo assassinato.

Às vezes, de tempo em tempo, sentimos um vazio, uma solidão que revela a desproporção de uma relação baseada, unicamente, no carma. Entretanto, embora sejam frequentemente difíceis, essas relações são importantes para alcançar a auto-mestria na senda espiritual.

Todos passam pelos três tipos de relações no correr de suas vidas. A chave para a integridade em todas essas relações espirituais é amar cada alma.