"A chama violeta é uma energia invisível espiritual, o sétimo raio do Espírito Santo que, tem a aparência violeta para os que desenvolveram a sua visão espiritual.

Há muito tempo que, os santos e os adeptos do Oriente e do Ocidente utilizam a chama violeta para acelerarem o seu desenvolvimento espiritual.

A chama violeta nos revitaliza e revigora, e transforma a energia negativa em energia positiva. Ao transformar pensamentos e sentimentos negativos, a chama violeta oferece uma plataforma para a nossa cura.”

“A chama violeta é a chama da alegria, já que, ela passa como uma briza pela consciência da humanidade, fluindo com o grande fluxo do Espírito Santo, libertando cada partícula de energia tocada por ela.

A chama acaricia a Matéria; pois a chama é o Espírito Santo que se casa com a Mãe Divina, o núcleo de fogo branco de todos os ciclos de energia. O grande amor do Espírito pela Mãe, e da Mãe pelo Espírito é o magnetismo de Alfa e Ômega que, atraem a chama da purificação do alto aos cânions dos grandes rios, às fendas das montanhas, aos cantos e recantos das rochas. Onde quer que haja uma abertura, onde quer que haja um convite, os fogos da liberdade se espalham e os anjos de Zadkiel e Santa Ametista depositam o solvente universal, que os alquimistas buscaram ao longo das eras.

Quando a Terra é banhada de chama violeta, assim como após uma chuva de verão, os elementais se divertem em poças d’água e lagoas do elixir violeta que permanece. Os quatro corpos inferiores do planeta e de um povo absorvem o fluxo do fogo violeta, enquanto a terra ressecada e a grama seca pelo sol do verão, absorvem a água.

A chama violeta e os anjos da chama violeta liberam um momentum que faz os elétrons girarem. É um momentum de alegria! Pois a alegria e o riso, o tipo de riso que se tem quando se alcança a vitória de superar o eu, borbulha na alma e pula através dos quatro corpos inferiores, eliminando por completo, os detritos da dúvida e do medo, as depressões dos anos e os desencarnados que se escondem nas esquinas escuras da mente.”